domingo, 11 de janeiro de 2009

Boêmia



Boêmia

Saí na noite
sozinho
sem medo.
Encontrei amigos,
inimigos
falei com todos.
Mulheres,
a vida,
bebida
a cada esquina,
em todos os bares.
Da Vila à Lapa.
De Madureira,
na enseada,
em Copa,
na Rocinha,
em Ipanema,
um poema
não suficiente.
O que importa é a madrugada.
Mesmo que continuemos na estrada
ou na entrada
de um novo bar.

Gustavo Moura Brasil


1 comentários:

Manchetes da vida 13 de janeiro de 2009 09:09  

Adorei o seu blog... Bem inovador e original.. Parabéns!!!!

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO