domingo, 8 de fevereiro de 2009

Um dos maiores poetas da lingua portuguesa só escreveu um livro



Um dos maiores poetas da literatura brasileira, Augusto dos Anjos, autor do livro Eu, na poesia Versos Íntimos publicado no Tamborim, podemos ter um ideia do seu trabalho. Muito presente em sua obra, os termos tecnicos da biologia eram utilizados para relatar o contidiano, a morte e religião. Tocando em assuntos ligados a vivência humama, a relação entre os homens, seus sentimentos e a vida. Um poeta admirado e atacado por sua linguagem religiosa e cientifica, mas torna-se inegável a reflexão que seus versos causam.


Gustavo Moura Brasil


Vencedor


Toma a espada rútilas, guerreiro,
e à rutilância das espadas, toma
A adaga de aço, o gládio de aço, e doma
Meu coração - estranho carniceiro!

Não podes?! Chama então presto o primeiro
e o mais possante gladiodor de Roma.
e qual mais pronto, e qual mais presto assoma
Nenhum pôde domar o prisioneiro.

Meu coração triunfava nas arenas.
Veio depois um domador de hienas
e outra mais, e, por fim, veio um atleta,

Vieram todos, por fim; ao todo, uns cem...
E não pôde domá-lo, enfim, ninguém,
que ninguém doma um coração de poeta!

Augusto dos Anjos


0 comentários:

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO